janela cega

Janela outrora bonita, pintada e imaculada, com os seus cristais reluzentes sempre a olhar o mar imenso à sua frente, foi pertencendo a ninguém até que esquecida e sozinha, deixou de sorrir, teve pena de si própria e envergonhada na alma, fechou-se para que ninguém visse a tristeza em que vivia.

2 comentários: